23.6.15

Carta pra você

Domingo acordei do seu lado mais uma vez. E cada vez pra mim é mais difícil saber se eu fiquei presa em algum sonho ou se é realidade. Há exatamente 365 dias eu não acreditaria se você me contasse a história toda a partir daí. Eu nunca acreditaria que eu encontraria amor assim, tão intenso e que se dá e se recebe e volta e vai pra todos os lados e curvas dos dois corpos que quase se tornam um só. Pra mim sempre foi difícil aceitar que eu também mereço tamanho amor.

Nunca achei que eu conseguiria ser eu mesma com alguém além de mim. E com você eu acho que sou mais eu do que os limites permitem - se é que existe limite pra isso. Nunca achei que encontraria alguém tão parecido e diferente de mim ao mesmo tempo. Com as mesmas loucuras, estranhezas, dores e alegrias. Alguém com a altura (literalmente) tão diferente da minha, mas que sempre me levanta e se abaixa e se coloca no meu lugar. Nunca achei que esse mesmo alguém viesse a se tornar o meu melhor amigo, melhor companheiro, melhor colo e melhor ombro do mundo.

Aos trancos e barrancos, você sempre foi mais forte e levantou primeiro pra me ajudar a levantar. Não importa quantas vezes eu caia. A gente sempre levanta junto. E é tão bom ser assim tão eu-e-você. Não tem mais eu, nem você sozinho. E tão bom esquecer de tudo e de qualquer coisa ruim que o amanhã possa trazer quando nossos olhos se encontram.

E esquecer, esquecer... Só sobra você.
Você e eu.
You and me.
Nobody, but you and me.
E dormir...

Nenhum comentário :

Postar um comentário